ALAGOINHAS

ALAGOINHAS

Caso Davi Fiúza: Após desaparecimento que dura meia década, audiência é marcada para 2020

quarta-feira, 20 de novembro de 2019

/ by REDAÇÃO

Depois de mais de cinco do desaparecimento do adolescente Davi Fiúza, foi marcada a audiência de oitiva das testemunhas para o dia 17 de abril de 2020. A informação foi publicada no Diário da Justiça nesta terça-feira (19).
Davi Fiúza tinha 16 anos quando desapareceu por volta das 7h30 do dia 24 de outubro de 2014, após abordagem realizada por policiais do Pelotão de Emprego Tático Operacional (PETO) e Rondas Especiais (Rondesp) em uma localidade conhecida como Jardim Vila Verde, na Estrada Velha do Aeroporto, em Salvador.
O inquérito foi concluído pela Polícia Civil em agosto de 2018, com o indiciamento de 17 policiais militares que teriam participado da abordagem. Mas, o Ministério Público do Estado da Bahia (MP-BA) ofereceu denúncia contra sete deles, por sequestro e cárcere privado. Após denúncia, o caso seguiu para a Justiça Militar.
Em agosto deste ano, a Anistia Internacional e a ONU pediram esclarecimentos sobre a investigação do caso. Na época, Jurema Werneck, diretora-executiva da Anistia Internacional Brasil, afirmou que o caso é enquadrado como um desaparecimento forçado.
Segundo a família, ele foi encapuzado com a própria roupa, por policiais, e teve mãos e pés amarrados. Depois foi colocado no porta mala de um dos carros que não tinha plotagem. No momento da ação, o menino conversava com uma vizinha na Rua São Jorge de Baixo, que fica na comunidade de Vila Verde.

- Metro 1

Nenhum comentário

Postar um comentário

Don't Miss
© Todos os direitos reservados
Desenvolvimento by Agência Alves Comunicação Digital...