ALAGOINHAS

ALAGOINHAS

Alagoinhas: Acusados da morte de Joedson Tanan foram todos condenados

sexta-feira, 16 de agosto de 2019

/ by REDAÇÃO


Às 22 horas em ponto desta quinta-feira 15 de agosto o juiz de Almir Pereira de Jesus leu a sentença, condenando os acusados da seguinte forma:
Brígida Heloisa Araújo de Jesus a 14 anos,  Reinaldo Souza Leite 14 anos e Joselito dos Santos Ressurreição a 12 anos.

Os jurados entenderam que Brígida contratou Reinaldo e Joselito, onde sob pagamento da quantia de R$ 5.000,00 (cinco mil reais) eles executaram a vítima Joedson Tanan.

O crime aconteceu em agosto de 2013 na Baixa da Areia em Santa Terezinha, por volta de 1:00 da madrugada.  A vítima desembarcou do ônibus que o levava para casa depois de um dia de trabalho na fábrica  da Schin, quando foi executado.

Nas investigações foi levantado que o casal brigava bastante por ciúmes culminando no crime.



O promotor DR Gílber foi contundente em acusar Brígida de ser a mandante, tendo ela contratado Reinaldo  o executor, e Joselito que teve a sua participação em pilotar a moto dando assim apoio também no delito.

Lembramos que neste período os executores foram presos e depois postos em liberdade, e a mandante Brígida foi presa por ultimo  no dia 15 de março deste ano, tempos depois também foi liberada.

Apesar de condenados, os três permanecerão em livres, até todos os recursos serem julgados.

Na hora da sentença expectativa total por parte do público que esteve presente durante todo o dia, lotando assim o auditório onde são realizados os julgamentos.
Apesar da condenação houve um silencio total, onde a família da vítima continuou presente no recinto, porém calados.

O promotor depois falou com todos.

Conversamos com uma pessoa que estava junto dos parentes, que se disse frustrado por não ver os acusados saíram no camburão, mas que sabe que a justiça foi feita e mais cedo ou mais tarde todos irão pagar com a privação da liberdade.

O Dr Luis Carlos Prata defendeu Brígida e Reinaldo e a Dra Antônia defendeu Joselito.

Foi brilhante a atuação de ambos defendendo os seus clientes, onde a todo tempo informavam aos jurados que em momento algum a promotoria apresentou PROVAS concretas, de que eles tivessem envolvimento no crime.

Já o promotor que também fez uma grande explanação sobre o caso,  foi preciso em afirmar da frieza de Brígida em tramar o crime conseguindo convencer os jurados, culminando na condenação de todos.

Marcus Aragão é radialista com DRT 8212\BA

Nenhum comentário

Postar um comentário

Don't Miss
© Todos os direitos reservados
Desenvolvimento by Agência Alves Comunicação Digital...